(11) 4122-6700 | (11) 4123-5677 | (11) 94886-0221

atendimento@fluxo.com
Escolha uma Página

O fato de permanecer muito tempo em pé ou sentado não é uma causa de varizes, mas pode acelerar o aparecimento destas varizes para quem tem tendência à formação das mesmas.
Estas posições, independentemente das varizes, podem gerar cansaço, peso e inchaço nas pernas, causando grande desconforto no fim do dia. Às vezes isto é confundido com má circulação. Na verdade, mesmo sem ter varizes, o fato de permanecer muito tempo sentado ou pé diminui a ação dos músculos da panturrilha sobre as veias, pois estes ficam muito tempo sem se contrair de forma efetiva, impedindo o bombeamento do sangue no sentido ascendente o que causa uma estagnação do sangue nas veias da musculatura da panturrilha. Esta estagnação sanguínea desencadeia um aumento da pressão venosa nas pernas, ocasionando dores, desconforto e até inchaço. Se a pessoa tem varizes, este processo torna-se mais intenso. Ainda, situações como calor e período pré-menstrual podem exacerbar os sintomas.
Vale lembrar que muitas pessoas tem dores nas pernas em circuntâncias profissionais (costureiras, recepcionistas, balconistas, profissionais de segurança, etc.) mesmo sem ter varizes.
Situações que exigem muitas horas em pé ou sentadas devem ser intercaladas com pelo menos 10 minutos de caminhada, com passos firmes e vigorosos. Desta forma as veias da panturrilha são “ordenhadas” pela musculatura, “bombeando” o sangue no sentido do coração e aliviando a pressão venosa nas pernas.
Outra medida para diminuir a pressão venosa de repouso é o uso de meias elásticas de compressão graduada na rotina do trabalho e nas situações que exijam muitas horas em pé ou sentadas.
Estas medidas ajudarão a diminuir as dores e o inchaço nas pernas. Resumindo:

  • Evitar permanecer muito tempo em pé parado(a).
  • Evitar permanecer muito tempo sentada(o) com a perna para baixo.
  • Caminhar por 10 minutos a cada 30 minutos parada(o).
  • Usar meias elásticas de compressão graduada no período de atividades profissionais.

Dr. Robson Barbosa de Miranda

Share This
Whatsapp